CATELANI SERRALHERIA

Microsoft corrige 82 vulnerabilidades em pacote mensal de atualizações do Windows e outros produtos

Usuários relataram erros de tela azul durante tarefas de impressão. Pacote mensal da Microsoft corrigiu dezenas falhas e causou erros de "tela azul"Ted S. Warren/AP...

Por Diego Catelani em 11/03/2021 às 22:00:06
Usuários relataram erros de tela azul durante tarefas de impressão. Pacote mensal da Microsoft corrigiu dezenas falhas e causou erros de "tela azul"

Ted S. Warren/AP Photo/Arquivo

A Microsoft disponibilizou um pacote de atualizações para seus produtos que elimina 82 vulnerabilidades, entre as quais estão duas brechas ditas "dia zero" – aquelas que já estavam sendo exploradas por hackers.

O pacote mensal de atualização da Microsoft é distribuído na segunda terça-feira de cada mês. O calendário é definido para ajudar técnicos que cuidam de redes empresariais se preparar para a rotina de atualização em centenas ou milhares de computadores.

Os únicos aplicativos excluídos desse calendário são aqueles distribuídos pela Microsoft Store, a loja oficial do Windows para jogos e utilitários.

Mas técnicos já tiveram que trabalhar em atualizações este mês após a Microsoft alertar que hackers estavam explorando uma falha grave no Exchange, o software da empresa para sistemas de e-mail empresarial.

Por causa da gravidade da falha no Exchange, a Microsoft disponibilizou uma correção de emergência antecipada, fora do calendário regular.

Microsoft afirma que hackers chineses exploraram brecha em sistema de e-mail empresarial

No pacote regular desta semana, a Microsoft lançou atualizações para corrigir uma brecha que atingiu o Internet Explorer a versão antiga do Edge.

O novo Edge, baseado em Chromium - a mesma tecnologia do Chrome - , não possuía essa falha específica, embora muitas outras vulnerabilidades tenham sido corrigidas pela Microsoft em outra atualização lançada este mês.

A outra falha dia zero corrigida estava no Visual Studio. O Google alertou em janeiro que hackers do grupo Lazarus – associado à Coreia do Norte – estavam distribuindo arquivos falsos de projetos para atacar pesquisadores de segurança.

Segundo empresas de segurança, a brecha já estava sendo explorada por hackers em ataques contra especialistas do setor.

O contato com os especialistas era realizado por redes sociais e serviços de mensagens, como LinkedIn, Discord, Telegram e Twitter.

Com a atualização, o Visual Studio poderá processar esses projetos maliciosos sem realizar operações indevidas que comprometam o sistema.

A Microsoft também corrigiu brechas nos mais diversos componentes do Windows, como a biblioteca de codecs (responsável pelo processamento de arquivos de vídeo), Hyper-V (virtualização) e DNS (usado em redes empresariais e servidores).

Outros produtos da Microsoft, como Visio e Excel, também foram atualizados para corrigir falhas.

A correção da maioria das falhas é considerada "importante", pois elas só podem ser exploradas em situações específicas ou por quem já possui acesso ao sistema.

Mas 10 brechas, inclusive as que eram "dia zero", receberam a classificação "crítica" – o que significa que hackers podem usá-las para invadir um sistema ou violar mecanismos de segurança que impedem ataques em atividade comuns, como a navegação web.

'Tela azul' ao imprimir

A Microsoft reconheceu que alguns usuários que instalaram a atualização estão recebendo erros de "tela azul da morte" com a mensagem "APC_INDEX_MISMATCH". A tela azul é uma parada grave que congela completamente o sistema.

O erro estaria ocorrendo com uma combinação específica de impressoras e aplicativos e ocorre quando o usuário tenta realizar a impressão.

Por enquanto, a única solução para quem está sofrendo com esse problema é desinstalar a atualização do mês.

A distribuição da atualização foi aparentemente suspensa – ao menos parcialmente – em decorrência desses problemas. A Microsoft afirmou que ainda está investigando o caso.

Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para [email protected]

Veja como proteger o seu celular:

Celular é a nova carteira: veja dicas para manter seu aparelho seguro

Veja mais dicas para se manter seguro na internet:

Fonte: G1

Comunicar erro